quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Nem do teu nome quero lembrar



Aproveitando a posse do novo Presidente da República, DomínioFeminino toma sua primeira decisão para o ano de 2011: não pronunciar nem escrever o nome do novo Presidente que toma posse neste dia 1º de Janeiro. Sinceramente, o esforço não será pequeno, mas vamos lá.

Fizemos um acordo com @ReginaBrasília que se comprometeu, explicita e abertamente, a colaborar conosco e ontem, já demos início ao amolar dos cascos no que nossa idéia foi bem recebida no Twitter até por quem não nos acompanha.

Por todos os governos do Molusco da Silva o povo foi obrigado a ler e ouvir o maldito nome, sem cessar. A imprensa nunca descobriu que basta citar a instituição, o Presidente da República. Por qual motivo tanta insistência em dar nome próprio ao cargo ? Vê-se que o cargo de Presidente da República do Brasil não tem a menor importância. O que conta é o nome do eleito.

E já começou a badalação do nome do novo Presidente que não tem dado um espirro sem que seu nome seja citado, como se fizesse alguma diferença se ele espirra ou não. De preferência, que sequer respire.

13 comentários:

Ajuricaba disse...

A causa é nobilíssima e desde já me incorporo. Entretando será inevitável se fazer referência à figura em algum instante. Será permitido dentro do "regimento interno" usar variações fonéticas como deelma ou délma, por exemplo?
Volto aqui ou passo no Veneno Veludo prá ver a orientação.

Velvet Poison disse...

Isso mesmo! Vamos nos esforçar. Hoje mesmo, eu deslizei, escrevi o nome da criatura, e na mesma hora, deletei. Redigii novamente.

A relação pode e deve ser com a instituição. Nada de intimidades...

marcia1907 disse...

oba tb entro na campanha. quero mais que "aquela que não se deve dizer o nome"desapareça

Bluesette disse...

Estou nessa. O nome do crápula, nunca mais.

Anônimo disse...

Estou nessa campanha, embora não esteja em sua TL.Quero libertação dessa praga. opcao_zili

NeurôniosOnLine disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
DominioFeminino disse...

Adorando ver que não estamos sozinhas nessa campanha pedagógica. Quando mais escrevermos e falarmos o nome do Presidente da República menos valorizamos a Instituição. Não esperemos pela mídia porque aquela depende da propaganda em forma de anúncios que vem do Governo.

ampg5 disse...

Estou aderindo à campanha com fervor!

Dri Falavigna disse...

Combinado, e esse trato tem validade mínima de 04 anos. Não digitarei o nome do presidente dessa república. E no dia da posse, vale usar preto.

Francisco Cruz disse...

Já estou incorporado nessa campanha, nunca mais pronunciarei ou escreverei o nome desse ladravaz!

decicote disse...

Participarei com gosto de mais esta lição de civismo do dominiofeminino. Será dificil, pois não sou tão disciplinado qt gostaria. A partir de agora tentarei de todas as forma não citar mais o nome de di...(quase)!!
Depois de 8 anos de desmantelamento do estado democrático pela quadrilha, chega uma hora em que os meios de reação devem ser abraçados por todos patriotas, para assim poder esclarecer os patridiotas que deixam q nomes substituam as instituições.

Anônimo disse...

Estou dentro! Assim como chamamos o atual de molusco, precisamos de alguns apelidos para ela também!
Abs!
jherweg

filonescio disse...

No que fazem muito bem, por sinal. Até a palavra "PresidentA" é uma variação desnecessária e que seria considerada jocosa não fosse a presidente eleita uma espécie de semi-deusa filha do deus maior do Olimpo de Garanhuns.

O cargo é de >> Presidente da República << O importante é o CARGO e suas atribuições. Mas como em 8 anos o homem ficou maior que a função que deveria exercer, o mito mais gordo que o governante leniente... parte-se agora para elevar a pessoa, a PresidentA, acima do cargo que passou a ocupar.

Não basta ter sido eleita, é preciso que todos se curvem às regras linguisticas da nomenclatura petista que pretende redescobrir o Brasil eliminando de crucifixos a fonemas. O bom senso? Esse já foi abandonado lá em 2003.